SEMEQ Engenharia da confiabilidade: o que é e como funciona

Engenharia-da-confiabilidade-o-que-é,-como-funciona

Engenharia de confiabilidade: o que é, como funciona e qual é a sua importância

A eficácia e o desempenho de uma planta industrial dependem da qualidade de seus equipamentos e, também, da confiabilidade de seus processos. Nesse contexto, a aplicação da engenharia de confiabilidade se destaca de modo fundamental para garantir a operação contínua e eficiente.

Com ela, é possível reduzir o risco de falhas e paradas não planejadas e contribuir para a maximização da produtividade, a redução dos custos de manutenção e a otimização dos recursos.

Confira, neste artigo, o que é a engenharia de confiabilidade, conheça quais são os seus princípios fundamentais e saiba como ela pode contribuir para sua planta industrial. 

O que é engenharia de confiabilidade?

A engenharia de confiabilidade é um campo especializado que se dedica à avaliação e à prevenção de falhas ao longo do ciclo de vida de um produto. Seu principal objetivo é assegurar que um produto seja capaz de atender consistentemente às expectativas do cliente, desempenhando suas funções previstas dentro de um determinado período e sob condições específicas. 

Esse ramo da engenharia concentra-se na análise de riscos, probabilidades e custos associados às falhas, incluindo tempo de inatividade, estoque de peças de reposição e custos de reparo e garantia. 

Os engenheiros de confiabilidade empregam uma variedade de técnicas analíticas para identificar e resolver problemas potenciais desde as fases iniciais de desenvolvimento do produto. Dessa forma, eles permitem que ajustes e melhorias sejam implementados de forma mais eficiente e econômica durante a fase de projeto, evitando custos adicionais e garantindo a confiabilidade do produto final.

Princípios fundamentais da engenharia de confiabilidade

Para garantir o desempenho consistente e a durabilidade dos produtos ao longo do tempo, a engenharia de confiabilidade tem como princípios fundamentais a análise de três aspectos-chave: confiabilidade, disponibilidade e manutenibilidade, frequentemente referidos como RAM (Reliability, Availability e Maintainability). 

Além disso, métricas importantes como MTBF (mean time between failures) e MTTR (mean time to repair) desempenham um papel importante na avaliação e melhoria da confiabilidade dos produtos. Entenda abaixo! 

Confiabilidade, disponibilidade e manutenibilidade (RAM)

A análise de confiabilidade, disponibilidade e manutenibilidade (ou RAM) é um componente essencial da engenharia de confiabilidade

A confiabilidade refere-se à capacidade de um produto de executar suas funções previstas consistentemente ao longo do tempo e sob condições especificadas. A disponibilidade, por sua vez, diz respeito à prontidão do produto para uso quando necessário. Enquanto isso, a manutenibilidade envolve a facilidade e rapidez com que um produto pode ser reparado ou mantido.

MTBF (mean time between failures)

O MTBF (tempo médio entre falhas) é uma métrica que indica o intervalo médio de tempo entre duas falhas sucessivas em um produto. Essa é uma medida fundamental da confiabilidade de um sistema, indicando quanto tempo um produto pode operar sem falhar. 

Ela é calculada dividindo o tempo total de operação pela quantidade de falhas ocorridas durante esse período.

MTTR (mean time to repair)

O MTTR (tempo médio para reparo) é outra métrica essencial na engenharia de confiabilidade. Ele representa o tempo médio necessário para reparar um produto após uma falha e é uma medida importante da manutenibilidade de um sistema, indicando quão rapidamente um produto pode ser restaurado ao funcionamento normal após uma falha. 

Ao reduzir o MTTR, é possível minimizar o tempo de inatividade e maximizar a disponibilidade do produto.

Qual é a importância da engenharia de confiabilidade na planta industrial?

A engenharia de confiabilidade é fundamental na eficiência e na produtividade de uma planta industrial. Ao focar na estimativa de risco, no cálculo de probabilidade e na prevenção de falhas ao longo do ciclo de vida dos equipamentos, ela visa garantir que os ativos mantenham um desempenho consistente e confiável. 

A sua contribuição para a maximização da disponibilidade dos equipamentos é um fator-chave para um plano de manutenção eficiente. A disponibilidade dos equipamentos é essencial para evitar paradas não planejadas e garantir que as operações ocorram de forma contínua e eficaz. 

Além disso, a engenharia de confiabilidade também se preocupa com a manutenibilidade, ou seja, a facilidade e rapidez com que os equipamentos podem ser reparados ou mantidos.

Ao adotar esses princípios, as empresas industriais podem experimentar uma série de benefícios, incluindo:

  • Aumento da vida útil das máquinas;
  • Otimização do custo efetivo;
  • Melhoria no desempenho operacional;
  • Retenção de banco de dados de gestão;
  • Agilidade das equipes técnicas.

Como a engenharia de confiabilidade opera na prática

Na prática, a engenharia de confiabilidade opera na gestão de ativos e manutenção preditiva, na análise de riscos e identificação de pontos críticos e na capacidade de respostas a eventos inesperados. 

Entenda, a seguir, sobre essas áreas de atuação e suas aplicações.

Gestão de ativos e manutenção preditiva

Uma das principais áreas de atuação da engenharia de confiabilidade é a gestão de ativos e a implementação de estratégias de manutenção preditiva. Ela envolve o monitoramento contínuo da saúde dos equipamentos, a análise de dados históricos e a previsão de falhas antes mesmo que ocorram. 

Ao adotar uma abordagem proativa para a manutenção, as empresas podem reduzir significativamente o tempo de inatividade não planejado e otimizar a vida útil de seus ativos.

Análise de riscos e identificação de pontos críticos

Outro aspecto importante da engenharia de confiabilidade é a análise de riscos e a identificação de pontos críticos nos processos industriais.

Esse processo implica na avaliação cuidadosa dos possíveis cenários de falha, na identificação das causas raiz dos problemas e na implementação de medidas preventivas para mitigar os riscos, evitando interrupções no fluxo de produção e garantindo a continuidade das operações.

Capacidade de resposta a eventos inesperados

A engenharia de confiabilidade também capacita as empresas a responder de forma eficaz a eventos inesperados, principalmente por conta da rápida detecção de falhas, do planejamento de ações corretivas e da mobilização de recursos para minimizar o impacto das interrupções. 

Ao desenvolver planos de contingência robustos e manter equipes treinadas e preparadas, as empresas podem garantir uma resposta ágil e eficiente a qualquer eventualidade.

A engenharia de confiabilidade emerge como uma ferramenta indispensável para o sucesso operacional de uma planta industrial. Ao adotar abordagens proativas, as empresas podem otimizar a eficiência de seus processos e garantir a satisfação dos clientes, a segurança dos colaboradores e a competitividade no mercado. 

Fale conosco

Se você deseja implementar estratégias de engenharia de confiabilidade em sua planta industrial e impulsionar o seu sucesso, entre em contato conosco para saber como a SEMEQ pode ajudar.

Confira outros conteúdos em nosso blog:

Indicados para você

empresa-de-manutencao-preditiva-online

Empresa de manutenção preditiva: saiba p...

Muitas empresas já adotam a manutenção preditiva c...

Ler Tudo
#43646-Relatório-de-Manutenção-[blog]

Relatório de manutenção: como interpreta...

O relatório de manutenção desempenha um papel fund...

Ler Tudo
Industria 4.0

Indústria 4.0: tudo o que você precisa s...

A indústria 4.0 tem revolucionado o panorama da in...

Ler Tudo

Como implementar a análise de árvore de ...

Descubra o que é a Análise de Árvore de Falhas, se...

Ler Tudo

Convertendo dados em ativos mais eficientes.

A combinação e o tratamento de dados realizados pela Semeq, resultam em informações valiosas para a sua tomada de decisão.

Conheça nossos serviços